Campeões de edições do JEMG são destaque no Troféu José Finkel

Publicado em 22/08/2013, aqui

Na última semana, o Minas Tênis Clube sagrou-se campeão do Troféu José Finkel – o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação. Com larga folga na classificação final, os mineiros chegaram ao oitavo título na competição, sendo o terceiro de forma consecutiva.

Entre os campeões do clube estão três atletas que passaram recentemente pelo Programa Minas Olímpica Jogos Escolares de Minas Gerais – JEMG, torneio estudantil promovido pela Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ) e pela Secretaria de Estado de Educação, que vem se consolidando como um grande formador de atletas. Andressa Cholodovskis, Raquel Couto e Thiago Rosa são os nadadores que fizeram história na competição estudantil e agora brilham nas piscinas do Brasil.

olimpiadas_escolares_natacao

Nas edições em 2011 e 2012 do JEMG, Andressa e Raquel representaram o Colégio Pitágoras e Thiago competiu pela Escola Estadual Milton Campos, todas localizadas em Belo Horizonte. Após conquistarem medalhas na fase estadual dos Jogos, os três atletas integraram a delegação de Minas Gerais nas Olimpíadas Escolares.

O secretário de Estado Adjunto de Esportes e da Juventude e ex-nadador olímpico, Rogério Romero, destaca a participação dos atletas que estiveram no JEMG na competição nacional. “Vemos a presença destes alunos na equipe do Minas, principalmente a de Thiago, aluno de uma Escola Estadual, com grande satisfação e alegria. Isso coroa um trabalho, planejado e articulado com a Educação, de fortalecer o Esporte como uma ferramenta educacional importante, que acaba dando oportunidades para a detecção e desenvolvimento de talentos. Estão de parabéns, não apenas o clube e seus atletas, mas os professores e diretores do sistema educacional que colaboraram para que este resultado acontecesse”, comentou.

O chefe do Departamento de Natação do Minas Tênis Clube, Teófilo Laborne, também considera importantes as competições escolares como um espaço para os jovens atletas despontarem entre os grandes nomes da modalidade. “Acredito que a participação dos atletas nestes eventos é muito importante para que eles possam adquirir experiência e esta maturidade é de grande valia na hora de se encarar um desafio como a participação em um  campeonato absoluto como o José Finkel, onde eles têm que competir com atletas mais velhos e tarimbados. Além disso, estas competições são o passaporte para que eles possam se classificar para competições internacionais dentro de sua faixa etária”.

Trajetória

Thiago Rosa iniciou na modalidade aos quatro anos de idade. Nos Jogos Escolares, ele conquistou 12 medalhas em suas duas participações em 2011 e 2012 e outras quatro nas Olimpíadas Escolares. O jovem acredita que o JEMG é muito importante para a formação dos esportistas. “Nadar no JEMG e depois nas Olimpíadas Escolares foi algo fundamental para minha trajetória. Essencial para chegar em campeonatos do nível do José Finkel”, afirmou.
Andressa Cholodovskis tem 15 anos e é atual recordista dos 100m livres nas Olimpíadas Escolares. Na disputa do José Finkel, a nadadora conquistou medalha de ouro no revezamento 4×200, com direito a recorde na prova. Andressa também foi atleta contemplada pelo Programa Minas Olímpica Bolsa Atleta em 2011 e 2012, também desenvolvido pela SEEJ, e foi convocada pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos para a clínica de natação preparatória para as Olimpíadas de 2016.

A atleta esteve, em janeiro deste ano, na disputa do Festival Olímpico da Juventude, na Austrália. Ainda em 2013, Andressa participou pela terceira vez, representando a Seleção Brasileira, do Multinations Junior Swimming Meet, em Kiev, na Ucrânia, e do Sul Americano Juvenil, no Chile, pelo Minas.  Atualmente, ela está em viagem aos Emirados Árabes Unidos, onde disputa, de 26 a 31 de agosto, o 4º Campeonato Mundial Júnior FINA, em Dubai.

Praticante da natação desde os quatro anos de idade, Raquel Couto, que hoje tem 17, disputou o JEMG em 2011 e 2012. Nos mesmos anos, ela esteve nas Olimpíadas Escolares. Na competição estadual, foram quatro medalhas conquistadas e outras duas no torneio nacional. A atleta também considera os Jogos Escolares fundamentais para seu desenvolvimento na modalidade. “O JEMG, além de ser uma competição forte no Estado, é a seletiva para as Olimpíadas Escolares. Nesse nível, competimos com alunos de todo o Brasil e ficamos na vitrine para provas internacionais e para a observação de representantes das seleções brasileiras”. Raquel vê o JEMG não só como parte da formação de atletas, mas uma chance para as escolas se estruturarem para a prática esportiva. “O JEMG é uma oportunidade para as instituições de ensino incorporarem o esporte e possibilitarem que os estudantes cresçam dentro das modalidades esportivas”, afirmou.

Celina Gontijo, analista da Secretaria de Estado de Educação, vê o JEMG como formador não só dos atletas, mas de pessoas capazes de comporem equipes. “Antes da formação do atleta, há a formação do cidadão que envolve a ética, o respeito e o saber lidar em equipe. Os Jogos Escolares ajudam nessa promoção da cidadania. Hoje, nós temos ex-atletas do JEMG participando de competições de ponta e de equipes profissionais, e sabemos que esse reconhecimento valoriza a nossa iniciativa com os estudantes. É mais uma prova de estamos no caminho certo”.

JEMG

O JEMG é a maior competição esportiva-educacional do Estado na qual participam escolas das redes  pública e privada, com estudantes do ensino fundamental e médio. Os jogos acontecem nos módulos I, com alunos de 12 a 14 anos, e II, de 15 a 17 anos. É desenvolvido pela Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ) em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE).

Matéria: Renata Silva

Tags:  

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>