Categoria Competição

Seletiva Americana: a equipe olímpica

Com as duas provas disputadas em Nebraska, a US Swimming divulgou sua equipe olímpica, minutos após a última prova (afinal, para que esperar?).

Michael Phelps abriu mão do mesmo programa de 4 anos atrás ao sair dos 200m livre.

O anúncio da seleção visto pelo Twitter.

Os Estados Unidos da América tem uma forte equipe, com algumas provas fracas e com muitas medalhas baseadas em 3 atletas: Phelps, Franklin (eleitos os melhores do evento) e Lochte. Mas, ao final desta seletiva, eles obtiveram: 5 melhores marcas sem maiôs tecnológicos, 12 topos do ranking mundial (dos 26 possíveis) e uma média de quase 25% do top ten nas provas individuais. Sem dúvida continuam a ser o país com mais profundidade que qualquer um.

Homens:
Alex Meyer – 10K
Ryan Lochte — 200 Costas, 200 MEDLEY, 400m MEDLEY, 200 Livre, revezamento 4×200 livre
Peter Vanderkaay – 400 Livre
Brendan Hansen – 100 Peito
Michael Phelps — 200 MEDLEY, 400 MEDLEY, 100 Borboleta, 200 Borboleta, revezamento 4×200 livre
Ricky Berens — 800 Livre Relay, revezamento 4×100 livre
Conor Dwyer — 400m Livre, revezamento 4×200 livre
Matt Grevers — 100 Costas, revezamento 4×100 livre
Scott Weltz — 200 Peito
Clark Burckle — 200 Peito
Nathan Adrian — 100 Livre, revezamento 4×100 livre
Cullen Jones — 50 Livre, 100 Livre, revezamento 4×100 livre
Eric Shanteau — 100 Peito
Nick Thoman — 100 Costas
Tyler Clary — 200 Borboleta, 200 Costas
Tyler McGill — 100 Borboleta
Anthony Ervin — 50 Livre
Jason Lezak — revezamento 4×100 livre
Jimmy Feigen — revezamento 4×100 livre
Matt McLean — revezamento 4×200 livre
Charlie Houchin — revezamento 4×200 livre
Davis Tarwater — revezamento 4×200 livre
Andrew Gemmell — 1500 Livre
Connor Jaeger — 1500 Livre

Mulheres:
Haley Anderson – 10K
Elizabeth Beisel — 200 Costas, 400 MEDLEY
Dana Vollmer – 100 Borboleta, revezamento 4×200 livre
Allison Schmitt – 400 Livre, 200 Livre, 400 Livre Relay, revezamento 4×200 livre
Missy Franklin — 100 Livre, 100m Costas, 200 Costas, 200 Livre, 400 Livre Relay, revezamento 4×200 livre
Breeja Larson — 100 Peito
Lauren Perdue — revezamento 4×200 livre
Caitlin Leverenz — 400 MEDLEY , 200m MEDLEY
Cammile Adams — 200 Borboleta
Kathleen Hersey — 200 Borboleta
Claire Donahue — 100 Borboleta
Chloe Sutton — 400 Livre
Rachel Bootsma — 100 Costas
Rebecca Soni — 100 Peito, 200 Peito
Ariana Kukors — 200 MEDLEY
Micah Lawrence — 200 Peito
Jessica Hardy — 100 Livre, revezamento 4×100 livre
Lia Neal — revezamento 4×100 livre
Katie Ledecky — 800 Livre
Kate Ziegler — 800 Livre
Amanda Weir — revezamento 4×100 livre
Natalie Coughlin — revezamento 4×100 livre
Shannon Vreeland — revezamento 4×200 livre
Alyssa Anderson — revezamento 4×200 livre
Jessica Hardy — 50 Livre
Kara Lynn Joyce — 50 Livre


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Leia o texto completo

Seletiva Americana: Phelps classifica em ao menos 7, como Franklin.

A seletiva praticamente acabou. Hoje à tarde teremos as finais dos 50m livre feminino e os 1500m livre masculino, que acrescentam no máximo 4 atletas.

E o duelo em Omaha foi melhor para Phelps. O adversário de Lochte nos 200, 400m medley e nos 200m livre acabou se classificando nos 100 e 200m borboleta. Além das provas individuais, ele pode nadar os 3 revezamentos. Lochte bem que tentou garantir uma das duas vagas nos 100m borboleta (e, com isso, nadar o revezamento medley), ficou próximo, mas não o bastante – afinal, Phelps e Tyler McGill fizeram as duas melhores marcas do ano! Assim, a quarta melhor marca não vai competira nesta prova em Londres.

O nerd do lado de Phelps é McGill.

O revezamento 4×100m livre é a grande incógnita para ambos, pois eles não nadaram a prova, mas o regulamento americano permite que em Londres sejam convocados. Além disso, na coletiva, Bob Bowman deixou claro que o programa olímpico de Phelps pode mudar.

Já a nova versão feminina de Phelps, Melissa Franklin, classificou-se para os 100 e 200m livre e nos 100 e 200m costas, além dos 3 revezamentos.

Ledecky: pronta para colocar água no chá inglês.

E Rebecca Adligton terá uma adversária à altura nos 800m livre para tentar impedir o bi em casa. A menina (15 aninhos) Kathleen Ledecky fez a segunda marca do ano e pode virar o pesadelo de Adligton.

Errata (by Daniel Takata): o campeão olímpico em Sidney, o sueco Lars Frolander também vai para sua sexta olimpíada consecutiva.


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Leia o texto completo

Grand Prix: em Charlotte, Soni mostra as garras

A sexta e penúltima etapa da série de Grand Prix nos Estados Unidos começou ontem em Charlotte com as provas de fundo. Mas as finais de hoje já mexeram com o ranking mundial.

Coughlin, Vollmer, Soni e Franklin: este quarteto fantástico pode estar em Londres. (Getty Images)

O destaque da noite foi a peitista Rebecca Soni, que obteve a melhor marca de 2012 nos 100m peito. Além dela, Dana Vollmer agora tem a segunda marca anual dos 100m borboleta (depois voltou para ficar em 2a. nos 200m livre).

A surpresa foi ver Michael Phelps em 2o. nos 200m livre, atrás de Ricky Berens.


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Leia o texto completo