Categorias
Competição Troféu Maria Lenk

Troféu Maria Lenk: mais gente no topo do ranking

Sabe porque é bom nadar por um clube pequeno e/ou que não tem revezamento? Cielo e Thiago, os nossos medalhistas olímpicos, sabem. O primeiro nadou estritamente o necessário (50m livre e borbo) e nenhum dos dois nadou o último dia nem revezamentos.

Sabe porque é ruim nadar por um clube pequeno e/ou que não tem revezamento? Cielo e Thiago, os nossos medalhistas olímpicos, sabem. O primeiro não teve a torcida grande de seus companheiros de clube que estava acostumado, pode ter sido prejudicado por um problema de comunicação na inscrição dos 100m livre (não foi inscrito) e ambos não tiveram oportunidade de nadar mais rápido nos revezamentos.

piscina
O Parque Aquático Maria Lenk ficou longe de encher. (Facebook)

No último dia de competição, os homens foram o destaque. Os 100m livre mostraram mais um brasileiro afim de incomodar os velocistas do mundo: Marcelo Chierighini, do Pinheiros. Assim como Cielo, Chierighini aprimorou sua velocidade na Universidade de Auburn, nos EUA, e sai do Rio de Janeiro com a segunda marca do ano com seu 48.11. Em segundo, um empate inusitado entre Fernando Ernesto e Nicolas Oliveira, com 48.72. Caso nenhum deles abra mão da segunda vaga para o Mundial, vão ter que disputar daqui a 3 semanas. Independente disso, não perco o revezamento 4x100m livre de Barcelona, pois a prova vai ser boa, com os brasileiros na disputa!

disfarce
Estes quatro estarão em Barcelona: sabe quem são? (Facebook)

Leo de Deus garantiu mais um índice, agora nos 200m costas com 1:57.77, enquanto Joanna Maranhão faturava sua 4a. vitória na competição, com 2:13.42. João Gomes Júnior venceu bem os 50m peito e seu 27.20 é o melhor da temporada.

O Minas acabou confirmando o favoritismo e sagrou-se campeão pela 9a. vez. Os paulistas Pinheiros, Corinthians, Unisanta e SESI-SP foram os demais top 5, mostrando a força da natação naquele estado. Enquanto isso, os representantes da cidade olímpica Rio de Janeiro, tiveram que se contentar com o 7o. e 8o. dos times de futebol Fluminense e Botafogo.

Os melhores índices técnicos foram para as provas não olímpicas com os 50m peito de João Jr e Etiene Medeiros pelo seu 50m costas. Os mais eficientes foram a holandesa do Minas Tênis Clube, Friederike Heemskerk (4a. estrangeira a ganhar os 100m livre nos últimos 8 anos), com 235 pontos e Leonardo de Deus, com quase metade (118), do Corinthians.

Ao final, dos 15 já confirmados para Barcelona (teremos uma chance final no Brasileiro Júnior e Sênior), a proporção entre homens e mulheres (quase 3-1) merece atenção.

minas
A equipe campeã comemorou. (Crédito: Satiro Sodré)

 

 

 

 

 

Categorias
Competição Troféu Maria Lenk

Troféu Maria Lenk: Minas campeão

Uh! Eu detonei, cadê o Pinheirão?

O Minas Tênis Clube é o virtual campeão 2013 no Campeonato Brasileiro Absoluto. Pinheiros e Corinthians devem completar os 3 melhores times amanhã.

henrique
Henrique Rodrigues: Positivo e operante.

Hoje tivemos mais 4 índices para o Mundial. Os medalhistas olímpicos Cesar Cielo e Thiago Pereira, foram surpreendidos por Nicholas dos Santos (23:05) e Henrique Rodrigues (1:57.37), ambos por 11 centésimos, nos 50m borboleta e nos 200m medley, respectivamente. Com exceção de Cielo, os demais alcançaram índices. Os 4 estão entre os top 5 do mundo destas provas em 2013.

Joanna Maranhão confirmou mais um índice, agora nos 200m medley, com 2:14.29.

Juan-Pereyra-acquires-Mens-800m-freestyle-gold-Day-four-Maria-Lenk-Trophy,-Rio-de-Janeiro-150620
Juan: vitórias difíceis para o fundista argentino radicado em BH.

Juan Pereyra, que deve estar em sua última temporada aos 33 anos, fez sua melhor participação nas várias edições que disputou, vencendo os 400, 800 e 1500m livre, embora tenha visto seu compatriota Martin Naidich ser o maior protagonista, com os recordes sul-americanos nas distâncias maiores.

 

Categorias
Competição Troféu Maria Lenk

Troféu Maria Lenk, no Maria Lenk

O campeonato nacional mais importante, Troféu Maria Lenk, terá um gostinho especial este ano. Será seletiva única para o campeonato mundial de Barcelona. Polêmica esta decisão, mas pode ser acertada, senão vejamos:

  1. Para aqueles que acham injusto ter apenas uma chance, lembro que as provas em mundiais e olimpíadas também são únicas e, portanto, o atleta deve saber lidar com este tipo de pressão e também programar-se para atingir os índices;
  2. Além disso, não ficamos naquela expectativa onde um nadador pega o índice, mas como outros podem pegar sua vaga, acaba tendo que participar das demais seletivas ou então torcer contra (geralmente os dois);
  3. Com este desgaste todo, o índice acaba virando um fim em si mesmo, e a participação nas grandes competições, comprometida.

    BCN2013_100dias (2)
    Barcelona: contagem regressiva.

Obviamente, se o nadador acorda mal e não ter outra oportunidade é uma desmotivação e tanto, mas acredito que os benefícios valem à pena.

Voltando à competição, ele vai ser totalmente diferente do ano olímpico. Para começar, o campeão Flamengo passou por um desmantelamento e vai apenas com 10 atletas. Aliás, o Rio de Janeiro como um todo não tem o que comemorar, pois terá somente 3 representantes.

O favorito neste ano é o Minas Tênis Clube, que foi o único a investir em estrangeiros do velho mundo, com Inge Dekker e Fred Heemskerk. Os demais clubes preferiram a solução “caseira” de nadadores sul-americanos.

Sesi - thiago
Prata olímpica conversando com seus novos colegas e o técnico Fernando Vanzella

O novo “clube”, SESI-SP, tenta replicar o sucesso (e as polêmicas) que teve nas quadras de vôlei, com a recente vitória na Super Liga Masculina. Primieiro, montou um time feminino de fazer inveja e por fim trouxe a estrela Thiago Pereira. Ainda não deve ter consistência para levar o título, mas pode incomodar nos próximos anos.

Outros times paulistas disputam com o Minas e SESI, o tradicional Pinheiros (junto com o Flamengo, maior vencedor da competição – 13), Unisanta e Corinthians, apesar da perda de Thiago Pereira.

Segue a programação. A SporTV irá passar as finais. Vale a pena acompanhar, à partir de amanhã!

PROGRAMA DE PROVAS

22/04 – Segunda-feira
10h – Eliminatórias – Provas masculinas e femininas de 200m livre, 100m costas, 4x50m livre. Prova de 1500m livre feminina (séries fracas)
17h – Finais – Provas masculinas e femininas de 200m livre, 10m costas, 4x50m livre. Prova de 1500m livre feminina (série forte)

23/04 – Terça-feira
10h – Eliminatórias – Provas masculinas e femininas de 200m peito e 100m borboleta. Prova de 1500m livre masculino(séries fracas)
17h – Finais – Provas masculinas e femininas de 200m peito e 100m borboleta. Prova de 1500m livre masculino (série forte)

24/04 – Quarta-feira
10h – Eliminatórias- Provas masculinas e femininas de 400m medley, 50m livre e 4x200m livre. Prova feminina de 800m livre (series fracas)
17h – Finais – Provas masculinas e femininas de Provas masculinas e femininas de 400m medley, 50m livre e 4x200m livre. Prova feminina de 800m livre (serie forte)

25/04 – Quinta-feira
10h – Eliminatórias- Provas masculinas e femininas de 200m borboleta, 100m peito e 50m costas. . Prova maculina de 800m livre (series fracas)
17h – Finais – Provas masculinas e femininas de 200m borboleta, 100m peito e 50m costas. . Prova maculina de 800m livre (serie  forte)

26/04 – Sexta-feira
10h – Eliminatórias- Provas masculinas e femininas de 200m medley, 50m borboleta, 400m livre e 4x100m livre.
17h – Finais – Provas masculinas e femininas de 200m medley, 50m borboleta, 400m livre e 4x100m livre.

27/04 – Sábado
10h – Eliminatórias- Provas masculinas e femininas de 100m livre, 50m peito, 200m costas e 4x100m medley.
17h – Finais – Provas masculinas e femininas de 100m livre, 50m peito, 200m costas e 4x100m medley.

 

Categorias
Clipping Natação

Homenagem e incentivo

fiat_romero
Crédito: Orlando Bento

Fotos de nadadores minastenistas nos vestiários do Clube servem de incentivo aos jovens atletas

Para valorizar a história e incentivar os jovens atletas da Fiat/Minas, o Departamento de Natação do Minas Tênis Clube, em parceria com a Fiat, patrocinadora da natação minastenista, homenageou nadadores que fizeram história no Clube, colocando painéis nos vestiários do Parque Aquático (Minas I) com fotos dos atletas campeões, histórico de conquistas e títulos, e mensagens de incentivo e apoio aos que estão iniciando a caminhada no esporte.

A ideia veio do diretor de Natação do Minas, Carlos Antonio da Rocha Azevedo, o Rochinha, que, com o apoio da Fiat, colocou em prática o projeto que tem o objetivo de valorizar a vitoriosa história do Minas na natação e homenagear atletas e ex-atletas minastenistas que tiveram grandes conquistas individuais e coletivas, além de incentivar os nadadores das categorias de base do Clube a se tornarem grandes atletas.

Os vestiários masculino e feminino do Parque Aquático do Minas I foram os locais escolhidos para receberem os painéis dos campeões minastenistas. No vestiário masculino, fotos de Marcus Mattioli, Rogério Romero, Rodrigo Castro e Nicolas Oliveira ilustram parte da história da natação ao longo de várias décadas. Representando o ‘time’ feminino, fotos de Paula Bittencourt, Ângela Tupynambá, Beatriz Lage e Fabíola Molina.

Futuramente, haverá um rodízio e outros campeões ilustrarão os vestiários do Parque Aquático, para assim, homenagear todos os que fizeram e fazem parte da história da natação do Minas.

A ex-atleta Ângela Tupynambá, uma das homenageadas pelo Clube, aprovou a iniciativa. “Fico muito feliz em fazer parte da história e desta homenagem. É uma ótima oportunidade para os jovens atletas saberem mais sobre seus ídolos na natação e conhecerem a história do Minas”, disse.

Os nadadores da base minastenista também aprovaram a ideia e agora sonham em um dia fazer parte da lista de atletas homenageados. Luiza Moreira Lanza, de 14 anos, elogiou o projeto. “Achei muito legal, porque podemos conhecer a história do Clube e serve de incentivo para pensarmos que um dia podemos estar lá, além de ter ficado muito bonito”, falou a jovem atleta.

Paulo Cézar Sá, de 13 anos e também atleta da base, enalteceu a exposição dos painéis. “É um grande incentivo para nós, que estamos começando. Podemos ver que o Minas tem um bom trabalho no nosso esporte e pode nos ajudar muito para sermos grandes atletas”, afirmou.

http://minastenisclube.com.br/noticias/homenagem-e-incentivo/

José Finkel: recordes, índices e dúvidas

Recordes sul-americanos para Thiago Pereira (100m medley), Joanna Maranhão (200m costas), Guilherme Guido (50m costas) e o revezamento 4×50m livre do Flamengo, no Troféu José Finkel, que é realizado em SP, em piscina semi-olímpica (25m).  Destes, apenas a prova de Joanna é olímpica. Por enquanto… Surgiu um burburim que talvez incluíssem as provas de 50m estilos nos Jogos Olímpicos (apenas o livre foi inserido no programa em 1988), o que ia ajudar muito os brasileiros, já que estamos regularmente nas primeiras posições no ranking mundial nestas provas.

Guido: mais um recorde sul-americano para sua carreira.

Em plena ressaca olímpica, além de ajudar seu clube a alcançar nova marca continental, Cesar Cielo não reclamou das várias provas que teve que nadar antes de atingir sua segunda melhor marca sem os trajes nos 50m livre. Pior, numa piscina aberta, em pleno campeonato de inverno, que tem muita marola (que puder acompanhar pela Sportv vai entender o que estou falando) ele chegou a quase 1s à frente dos seus fortes adversários (lembrando que Fratus ficou apenas a 2 centésimos do bronze olímpico). E aqui vai minha primeira pergunta: porque nesta piscina?

Etiene: por enquanto em voo solo para Istambul. (Agif)

O campeonato serve como seletiva para o Mundial em piscina curta, em Istambul, e 8 atletas (apenas uma no feminino, Etiene Medeiros) já alcançaram o índice. Um deles foi Kaio Márcio, que está em dúvidas se vai valer a pena ou não deste campeonato.

O Finkel, assim como o Mundial e Olimpíadas, é disputado com semifinais nas provas de 200m para baixo. Minha segunda pergunta: para que? Afinal, a competição fica mais longa, os atletas tem que se desdobrar em diversas provas e hospedar por todo este tempo em São Paulo não deve estar ficando barato. Sei que a justificativa é justamente que o sistema é semelhante nos maiores campeonatos, mas -minha última – nosso Brasileiro é feito pensando apenas para aqueles que tem chance de chegar lá ou para todos?


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero