Ministério do Esporte tagged posts

Em visita a São Luís, ministro George Hilton também assumiu o compromisso de reformar o Parque Aquático

Publicado em 06/02/15, aqui

Ginásio para diversos tipos de modalidades, pista de atletismo e piscina olímpica. Esses são os três equipamentos esportivos que o governo federal pretende disponibilizar nas 27 capitais brasileiras para estruturar e massificar o esporte no país. Em São Luís, no Maranhão, dois desses espaços foram inaugurados na quinta-feira (05.02) e outro será reformado em breve.

O ministro do Esporte, George Hilton, participou da entrega da pista de atletismo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), pela manhã, e dos novos equipamentos de basquete – piso flutuante, apontadores, tabelas e placares – do ginásio Georgiana Pflueger, o “Castelinho”, pela tarde. George Hilton também assumiu o compromisso de revitalizar o Parque Aquático do Complexo Esportivo Canhoteiro, que tem uma piscina olímpica (50 metros) e outra para saltos ornamentais, com plataformas de 3, 5 e 7 metros.

050215saoluis_natacao_7052pm

Parque Aquático

Os nadadores Gustavo Borges e Rogério Romero acompanharam a comitiva do Ministério e do governo estadual durante a visita ao Parque Aquático, localizado ao lado do ginásio “Castelinho”. Os ex-atletas apresentaram um projeto de piscina olímpica, que é pré-fabricada, com placas de aço inox, coberta por vinil e importada da Itália. Com custos mais baixos e menor demanda de tempo para a instalação – cerca de seis meses – esse tipo de equipamento deve ser usado nos Jogos Rio 2016 e será instalado em espaços como o Centro Paraolímpico e o clube Pinheiros, ambos em São Paulo.

O medalhista olímpico Gustavo Borges afirmou que a piscina é o primeiro passo para atrair a população para o local e difundir a prática do esporte. “Você tendo a piscina, a população, a base e o alto rendimento podem usá-la. O equipamento é o início do trabalho, porque se ele é adequado as pessoas são atraídas. Conheço várias cidades que têm fila de espera para a prática da natação. Temos que criar a cultura esportiva, mostrar para a população que existe um lugar, divulgar e ter bons profissionais para atender a todos”, analisou Borges.

Antes das visitas ao Parque Aquático e ao ginásio Georgiana Pflueger, o ministro do Esporte conheceu o gramado do estádio de futebol Castelão, acompanhado pelo governador do estado e pelos pentacampeões mundiais Cafu e Edmílson. Os ex-atletas e George Hilton arriscaram algumas cobranças de pênaltis em uma brincadeira com crianças de escolinhas que utilizam o campo do estádio. O local, com capacidade para 40 mil pessoas, integrou o catálogo da FIFA para Centros de Treinamento da Copa do Mundo.

Leia o texto completo

Ministério do Esporte recebe secretarias municipais e estaduais em Brasília

publicado em 19/05/14, aqui

cie

O secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Ricardo Leyser, e o diretor de Esporte de Base e de Alto Rendimento, André Arantes, receberam nesta segunda-feira (19.05), no Ministério do Esporte, em Brasília, representantes de 16 secretarias de esporte estaduais e municipais.

 O encontro representou a primeira etapa de um processo que tem como objetivo fortalecer algumas ações da pasta, entre elas o programa Atleta na Escola e o Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), junto às secretarias de Esporte de diversos estados e municípios. Em sua apresentação, Ricardo Leyser aproveitou a ocasião para reforçar os legados e avanços do esporte brasileiro desde que o país foi escolhido, em 2009, como sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016.
“É uma primeira reunião, principalmente de troca de experiências. Nós estamos contando o que foi feito nos municípios e isso dá as ideias para que outros municípios e estados façam igual. Estamos mostrando algumas boas iniciativas e compartilhando entre todos para dar uma orientação geral de como proceder”, explicou Leyser.
Durante a apresentação, o secretário exaltou a importância do momento esportivo favorável que vive o país — sede da Copa do Mundo da FIFA 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio de Janeiro 2016. Para ele, é crucial “aproveitar uma oportunidade histórica” para, no futuro, tirar o máximo de proveito da estrutura de ponta que o país terá à disposição.
“Estamos orientando a montagem das parcerias com essas secretarias e principalmente associando o investimento de infraestrutura ao investimento em programas, para que todas essas estruturas que estão sendo construídas tenham uma lógica de funcionamento e atendam realmente uma parcela grande da nossa população esportiva”, acrescentou Ricardo Leyser.
Responsável por apresentar o programa Atleta na Escola para as secretarias municipais e estaduais presentes ao encontro, André Arantes ressaltou a importância do esporte no âmbito escolar para a descoberta de novos talentos e detalhou o plano de ação do programa.
“O Atleta na Escola prevê duas ações: uma de Jogos Escolares, com quatro fases (escolar, municipal, estadual e nacional) e outra com os núcleos do esporte de base, que desenvolverão os talentos que vão aparecer nessas competições. Para ser estruturada, a base tem que ter início na escola”, explicou o diretor de Esporte de Base e de Alto Rendimento do ministério.
Secretário municipal de Indaiatuba (SP) e presidente da Associação Brasileira dos Secretários Municipais de Esporte e Lazer, Humberto Panzetti esteve na reunião e comentou a importância das escolas no processo de descobrimento de novos atletas.
“A escola tem que passar a ser o primeiro contato dos jovens com o esporte, seja na área educacional, no caráter de participação ou no alto rendimento. É lá que temos que descobrir o talento. Esse momento é importante porque a gente define uma política clara, principalmente no que diz respeito à política pública da área educacional e esportiva.”
Rogério Romero, secretário adjunto da Secretaria de Estado de Turismo e Esportes de Minas Gerais, destacou o momento como chave para a interação entre o ministério e as secretarias. “A perspectiva é muito promissora com os dois grandes eventos batendo à porta, tanto a Copa do Mundo quanto os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. O Ministério do Esporte abre este espaço para as secretarias e isso vai otimizar os recursos que estão sendo colocados dentro do esporte”, previu Romero.
Leia o texto completo

Conselho Nacional do Esporte

Publicado em 23/10/13, aqui

O Diário Oficial da União desta quarta-feira (23.10) publica portaria do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, com a nomeação de integrantes do Conselho Nacional do Esporte (CNE). Entre os novos membros, estão Ronaldo Nazário, ex-jogador de futebol e atual integrante do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo, e Bernard Rajzman, ex-atleta de vôlei e recém-eleito membro do Comitê Olímpico Internacional (COI).

O CNE é um órgão colegiado de deliberação, normatização e assessoramento, diretamente vinculado ao Ministro do Esporte e parte integrante do Sistema Brasileiro de Desporto. O objetivo do conselho é buscar o desenvolvimento de programas que promovam a democratização da atividade física para todos os setores da população, bem como a melhoria do padrão de organização, gestão, qualidade e transparência do desporto nacional.

O ministro destacou a presença de ex-atletas na nova composição, citando como exemplo Ronaldo Fenômeno: “Não tínhamos no CNE um ex-jogador do esporte mais popular do Brasil e do mundo. Ronaldo é o maior artilheiro da história das Copas e membro do Comitê Organizador do Mundial de 2014. É um grande representante do futebol e terá papel importante no conselho”.

Outros esportistas que fazem parte da nova composição do CNE são Marcus Vinícius Freire – ex-jogador de vôlei e atual diretor executivo de Esportes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) – e Rogério Romero – nadador que disputou cinco Olimpíadas e hoje exerce as funções de secretário de Estado Adjunto de Esportes e da Juventude de Minas Gerais e presidente do Fórum Nacional dos Secretários e Gestores Estaduais de Esporte e Lazer.

Leia o texto completo

CNE aprova mudança no calendário de campeonatos estaduais de futebol

Publicado em 17/10/2013, aqui

IMG_2093

O Conselho Nacional do Esporte (CNE) aprovou nesta quinta-feira (07.10), em Brasília, a mudança nos regulamentos dos campeonatos estaduais de futebol do Paraná e do Rio de Janeiro, em razão da realização da Copa do Mundo da FIFA 2014. A mudança no calendário dos jogos será válida por dois anos e possibilitará uma maior pré-temporada para os times. Por determinação do Estatuto do Torcedor, qualquer alteração no calendário de competição deverá ser submetida ao CNE. “Com a realização do Mundial no país, os jogadores teriam somente quatro dias do fim das férias ao início dos estaduais, marcados para 12 de janeiro. Algumas federações solicitaram que os estaduais comecem no dia 19, uma semana depois, aumentando o período de férias dos jogadores”, explicou o secretário Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Toninho Nascimento.

Presidida pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, a 26ª reunião ordinária do CNE contou também com o balanço das ações do governo federal para a preparação dos atletas para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016, a harmonização da normativa em matéria de controle de dopagem no Brasil e a eleição dos nomes dos novos membros da Comissão Técnica da Lei de Incentivo ao Esporte.

Aldo Rebelo enfatizou que a reunião é realizada num momento especial do esporte brasileiro, durante os preparativos para a Copa do Mundo e em paralelo a outras ações relacionadas aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. “O conselho está reunido quando nós estamos nos aproximando de momento importante da preparação para a Copa do Mundo, que é a entrega dos outros seis estádios que completam a infraestrutura esportiva das cidades-sede para 2014. Seis estádios já foram entregues, e até o mês de dezembro o nosso compromisso é entregar os outros seis”, disse o ministro. Ele também lembrou a aprovação do nome do general Fernando Azevedo para presidir a APO, que também é membro do Conselho Nacional do Esporte.

O secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento, Ricardo Leyser, traçou um panorama geral dos principais investimentos aportados na preparação da delegação brasileiros para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, além da consolidação da ideia da Rede Nacional de Treinamento. “É um esforço do Ministério do Esporte, dos comitês Olímpicos e Paraolímpicos, das confederações e, na parte de infraestrutura, dos Estados e dos municípios para constituir os locais de treinamento”, explicou, referindo-se também aos Centros de Iniciação ao Esporte (CIEs).

“Vale ressaltar que este ano já é o melhor em termos de resultados do Brasil em campeonatos mundiais nas provas olímpicas. O histórico mostra que conseguíamos entre dez e 15 medalhas no ano seguinte aos Jogos Olímpicos. Em 2013, o Brasil já conquistou mais de 20 medalhas em mundiais. Esse esforço que estamos fazendo aponta para o cumprimento da nossa meta, que é ficar entre os 10 primeiros no quadro de medalhas dos Jogos Rio 2016”, revelou Leyser.

O secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, acrescentou que o planejamento dos Jogos Olímpicos vai além da preparação dos atletas, configurando-se como oportunidade para promover o desenvolvimento do país. “Do nosso planejamento, temos um conjunto de iniciativas estratégicas consolidadas, visando identificar os legados que as olimpíadas vão deixar de maneira ampla na dimensão urbana, como a promoção da integração física da capital fluminense, associada à revitalização de áreas degradadas da cidade”, disse.

Também participaram da 26ª reunião do CNE o representante do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Bernard Rajzman; o presidente do Conselho Federal de Educação Física, Jorge Steinhilber; os ex-atletas Marta Lima e Antônio Moreno Neto; o secretário nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do Ministério do Esporte, Ricardo Cappelli; e o diretor executivo da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), Marco Aurelio Klein. O encontro anterior do CNE havia ocorrido em dezembro de 2012.

Breno Barros
Foto: Francisco Medeiros
Ascom – Ministério do Esporte

Leia o texto completo

Seletiva Americana: Recorde americano para Allison Schmitt

Sem duelo hoje. Lochte nadou a semi dos 100m livre (depois decidiu não nadar a final) e Phelps garantiu sua 11a. vitória em seletiva nos 200m borboleta, com o melhor tempo do ano.

Shmitt: a companheira de Phelps ainda pode melhorar sua saída. (Zimbo)

Allison Schmitt brilhou ao estabelecer novo recorde americano (melhor marca sem maiôs tecnológicos), nos 200m livre. Ela treina com o mesmo técnico de Phelps, Bob Bowman.

Curiosidade: Phelps e Lochte não nadando a final dos 100m livre não quer dizer que não poderão estar no revezamento 4×100m livre em Londres (e com uma grande possibilidade de medalha garantida).

Enquanto isso, o salvador de Phelps 4 anos atrás (garantiu o ouro no revezmento), Jason Lezak, agradece Lochte por ter saído da final (ele estava com o nono tempo).


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Leia o texto completo