Sexta eliminatória: brasileiros, rápidos e furiosos

O dia começou rápido, com os 50m livre. Os brasileiros conseguiram passar com certa tranquilidade para a semi. Cesar Cielo e Bruno Fratus estão com o 2o e 3o melhores tempos. Bovell, que já foi medalhista na prova de Thiago, os 200m medley, está em primeiro. Depois, por problemas de joelho, acabou optando pelas provas de livre, onde teve um destaque. O ápice deste nadador que deu a primeira medalha da natação para Trinidad Tobago pode vir com outra medalha.

Bovell: o mais rápido, nas eliminatórias… (Reuters)

Ouro em 2000, Anthony Ervin é o mais jovem medalhista na prova que teve sua estreia olímpica em 1988 e agora pode escrever seu nome nas estatísticas como o mais velho e também o maior hiato entre ouros. Numa prova em que temos 9 medalhistas olímpicos entre os 16 semifinalistas, sendo 3 desta prova (o outro é Schoemann), o favoritismo existe para Cielo, mas os detalhes é que vão determinar quem passa para amanhã ou não.

Infográfico: Entenda como funciona a prova dos 50 m nado livre

A polêmica chegada de Pequim.

Nos 100m borboleta, reencontro entre o sérvio Cavic e o multi-medalhista quebrador de recordes, ainda favorito e em busca do inédito tri, Phelps, depois da prova que deu a vitória ao americana por um centésimo em 2008. Ambos passaram, como esperado, para tarde.

Chad le Clos: será que a história será repetida nos 100m? (Gallo)

Quem nadou melhor que o esperado foi Chad le Clos. Embalado pela vitória histórica em cima de Phelps nos 200m borboleta, o sul-africano até saiu da final dos 200m medley (estava em oitavo) para se dedicar à semi da prova que ficou em primeiro pela manhã. E, pela maneira com que nadou (olhando para os lados e controlando sua posição), tornou-se um dos favoritos.

Quem nadou pior que o esperado foi Kaio Márcio, que alegou uma febre alta, provocada provavelmente por algo que ele comeu, e ficou muito aquém de sua marca.

Toda torcida para a primeira prova da tarde, os 50m livre, e a final dos 200m medley com Thiago Pereira.


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Categorias