Gama Filho: ascenção e queda

No início do ano, o MEC descredenciou a Universidade Gama Filho, uma medida extrema e muito polêmica, devido a “baixa qualidade acadêmica, do grave comprometimento da situação econômico-financeira da mantenedora [das instituições] e da falta de um plano viável para superar o problema, além da crescente precarização da oferta da educação superior”. Na prática, cerca de 9 mil alunos e mil professores estão desde então num limbo.

Vila-Olimpica-Manoel-Tubino

O super respeitado Tubino recebeu centenas de homenagens, como o nome de uma Vila Olímpica do Rio.

Com uma estrutura, cursos, corpo docente e cultura ímpar, a Gama Filho foi sinônimo de boa formação na área esportiva, com professores como o finado Manoel Tubino e o grande estudioso Lamartine Pereira da Costa. Este conjunto proporcionou uma geração de ótimos pesquisadores, técnicos, professores de educação física, bem como um local de formação de atletas que conciliava o estudo com os treinamentos.

O exemplo mais recente são os diversos judocas exitosos que passaram por lá, entre eles o medalhista olímpico Flavio Canto. Mas você sabia que a natação também teve seus dias de glória? Pois há 30 anos, o Troféu Brasil de Natação teve o Gama Filho como 3a. colocada, perdendo para o Fla e Flu, deixando clara a hegemonia do Rio naquela época. Mais detalhes podem ser encontrados no último post do Ephicurus.

2539_1386574114915809_2001340849_n1424533_1386572898249264_1928178122_n

Para aqueles que nadaram e querem colaborar a preservar um pouco desta história, achei no Facebook esta página, de onde foram retiradas as duas fotos acima.

Infelizmente minha memória não é tão pródiga quanto a dos ephicurianos, mas recordo sim do sucesso dos alunos/atletas da Gama. Acompanhe abaixo,por exemplo, o domínio nas categorias de base em 1982, com Aderbal Oliveira e seu destaque maior, Marcio Santos (notem a diferença para o segundo colocado, que não era qualquer um…), nome temido pelos adversários na época:

305670_440218272673772_1449822032_n

E tivemos ainda Marcelo Vaccari, grande dentro e fora das piscinas agora como técnico do Minas.

E você, lembra de outros nomes de destaque da Gama Filho?

 

 

11 comments to Gama Filho: ascenção e queda

  • Fernando Cunha Magalhães  says:

    Ah, a lista é longa: Daniela Lavagnino, Andrea Torraca, Simone Santos, Marcos e Sérgio Fernandes, Rubem Trilles Filho, o irmão de Marcelo – Carlos Vaccari, Jorge Souza, Alberto Oliveira e certeza que tem mais.

    • Rogério Romero  says:

      Sabia que a provocação iria atrair a memória privilegiada de vocês. Valeu Esmaga e Cordani!

  • rcordani  says:

    Faltou mencionar a Cristiane Pereira.

    Agora, o Marcio Santos botar 4s no Munhoz é normal…

  • Rodrigo Munhoz  says:

    Eh eh eh… acabo de ver com muito atraso (ferias) este post… pior que a provocacao do Renato e’ verdadeira. O Marcio detonava a gente. O interessante e’ que quando mirim, morei no Rio e treinei na… Gama Filho. Fico muito triste com a noticia.

  • Ricardo Mota  says:

    Lembro de vários outros. Uns tive o privilégio de conhecer pessoalmente e outros tive o privilégio maior ainda de nadar com eles (e elas) no C. R. Guanabara no começo da década de 1990 e final da década de 1980, quando Edinho (Edson Santos Wanderley Júnior (meu técnico em 1989 – campeão brasileiro Infantil B), Carlão e Célio Couto foram pra lá – aí vai a listinha (dos que me lembro agora de cabeça): Patrícia Baptista (minha companheira da equipe campeã brasileira infantil B de 1989 do Guanabara), Edson Baptista (irmão da Patrícia), Marcelo Ferreira (foi meu companheiro de turma no 1.º ano da Escola Naval), Andrea Torraca (encontrei ela trabalhando no XVII JEC), Simone Santos (agora Simone Santos Candal, técnica do C.N. Água Viva e mãe de uma colega de natação de minha filha, Fábio Xantre Costa (nadei com ele do Guanabara – grande fundista), Cristiane Silva Pereira (nadei com ela no Guanabara – recorde dela nos 200m costas infantil (2’27,50) durou 28 anos! – ano passado a filha de meu amigo Fábio Pessanha, a Malu Pessanha bateu esse e “milhares” de outros recordes!), Cristiane Pereira que disputava com a Patrícia Amorim, André Rayol Jorge (meu companheiro da espetacular equipe campeã brasileira infantil B do Guanabara de 1989 e ainda recordista estadual do revezamento 4x100m livre Infantil B, junto comigo), Márcio Rayol Jorge (in memoriam, saudosa lembrança! – irmão do André), Tatiane Coutinho, Márcio Santos, Fabrício Nunes, Adriano Venetilo, Luciana Costa, Marcelo Vaccari (foi meu técnico em 1989, auxiliar do Edinho e Amaury Machado, no C. R. Guanabara), Ana Carvalho e Aline Melo (nadei com as duas no Guanabara – grandes campeãs na Gama Filho e no Guanabara), Rafael Carneiro (meu companheiro de equipe do Guanabara e também ainda recordista Estadual do reveza 4×100 livre infantil, junto comigo, André Jorge e Cássio Oliveira – grande magistrado da magistratura fluminense!)

  • Ricardo Mota  says:

    Passo direto de carro pela Gama Filho – muita tristeza em ver que acabou essa excelente instituição de ensino e de formação de atletas.

    • ana carvalho  says:

      Fiquei extremamente orgulhosa em ler este comentário. Parabens à todos nós que fomos nadadores da época passada.

  • Cassiano Domingos de Souza Jr  says:

    Olá, tenho tentado encontrar meus amigos de natação da Gama Filho da década de 70 (74-80). Tive como técnicos professores Gerson, Tião e Ruy.

    • Marcos Silva  says:

      A gente deve ter se esbarrado por lá… Cheguei a nadar com Gerson, Carlinhos (ou Carlitos) e Carlão.

  • Marcos Silva  says:

    Recordar é viver! É uma honra ler os comentários. Nadei na Gama Filho de 76/79. Inclua aí Luiz Neto e André Teixeira foram meus companheiros de equipe.
    Depois fui para o Clube Guanabara e finalizei no Flamengo onde tive a satisfação de ser colega de equipe de Patrícia Amorim.

  • Marcelo Pereira de Souza  says:

    Nadei durante 7 anos na Gama….em 1976 participei do revezamento 4 x 100m quatro estilos de petiz (nadava peito) onde Nelson (costas), Marcelo Souza(peito), Carlos Vaccari (golfinho) e Antônio Brito (crawl) batemos o recorde brasileiro com muitos segundos de sobra durante o trofeú Cidade de Campinas , que era o brasileiro. Meu lance era futebol, por isso larguei a natação aos 14 anos, mas fiz uma historinha.Treinei com Marcos,Carlão,Basilone e principalmente com o Ruy.
    Nadadores: Marcellus Ribas (foi recordista sul-americano e morto por policiais da Cidade de Deus em 1987 – sua mãe Regina Gordilho Ribas virou deputada ), Ricardo Luna Moura, Patrícia Pasquarelli, Agnes Nilsen Yohansen Nilsen, irmãos Vaccari (Carlos, Marcelo e Jorge…..Wilton foi pro water-polo), irmãos Dáiuto (Rafael e Fabiano), Marcelo Mata, Sérgio e Hugo Yabe, Bilharinho, Salvador Perrela, Mônica Pereira, Amora, Siomir Borges, Ana Paula Lepesteur, Rita Neves, etc……etc…

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>