Categorias
Assuntos Gerais Curiosidades Memória Natação

O poder das homenagens

Recentemente tivemos a festa de despedida da grande Fabíola Molina. Infelizmente não pude estar presente, mas conhecendo-a e lendo os relatos (Best Swimming e Swim Channel), sei que seu carisma atraiu desde seus amigos mais próximos até atletas do mundo inteiro. Inesquecível, alguns vão dizer. E vai ser mesmo. Para ela, com certeza. Vai lembrar deste momento bacana, de celebrar uma nova fase, mas ainda colaborando para divulgar a natação.

img_4486
Arigato gozaimasu Fabíola!

Hoje estive premiando os destaques dos nossos Jogos Escolares e de Minas e, naquele clima de festa e confraternização, fiquei pensando na importância destes momentos para todos. Para o aluno/atleta, para que ele seja devidamente valorizado pelos seus resultados. Para as escolas, para que elas continuem investindo no esporte. Para os professores e profissionais de educação física, lembrá-los que valeu a pena. Para nós do Governo, um alívio no meio de tantas críticas e contingenciamentos.

Enfim, todos temos ao menos um bom motivo para parar por alguns momentos e celebrar as vitórias, mesmo que pequenas. Mas, apesar delas contribuírem para a nossa motivação, não podemos viver delas. Sim, por maior que seja a conquista, os desafios continuam.

PICT0065
Homenagem junto com o Meu Primeiro Trathlon, em 2011.

Por fim, agradecer a indicação para o Orgulho Paranaense. Estarei lá semana que vem, batendo palmas para os esportistas que vão ser condecorados na próxima semana, com a certeza de que eles vão lembrar deste dia.

[youtube id=”xVbyLXarOB0″]

Categorias
Assuntos Gerais Curiosidades Memória Natação

A aposentadoria de Fabiola Molina

Aposentadoria é como a morte. Você sabe que ela chegará mas nunca está preparado“. Gustavo Borges, 27.07.2012

A frase acima é um pouco forte, mas Gustavo Borges sabia do que estava falando após 8 anos de pendurar o calção em 2004. Ele se despedir numa festa na piscina do Pinheiros, afinal, a vida de nadador tinha morrido ali, aos seus 31 anos de vida.

fabiola Danilo Sardinha
Fabiola no seu anúncio ontem. (Crédito: Danilo Sardinha)

Aos 38 anos, Fabiola Molina anunciou sua decisão de parar de nadar após uma super bem sucedida carreira. Acostumada a quebrar recordes, a nadadora foi para 3 edições olímpicas e tem diversos importantes no seu currículo, mas talvez sua conquista mais poderosa seja a simpatia, com a qual inspirou milhares de – principalmente – mulheres.

Vai ter uma grande festa nas piscinas no dia 30 de novembro, com nomes do mundo aquático que acabaram cruzando com a brasileira. Sua última competição oficial, ao menos fora do master, foi no último Jogos Abertos de SP, competindo pela sua São José dos Campos.

Além de todos os resultados dentro das piscinas, Fabiola quebrou outras barreiras, ao viajar pelo mundo em busca de técnicos e técnicas, nos últimos anos acompanhada do seu marido (e meu conterrâneo) Diogo Yabe.

Agora vai se dedicar ainda mais aos seus outros negócios. Boa sorte e sucesso!!!

Aqui, 3 fotos de quando moramos juntos em Coral Springs.

 

 

Seletiva americana: Vollmer atrás do recorde mundial, Lochte x Phelps 2

Dana Vollmer começou a noite perseguindo o recorde mundial dos 100m borboleta até os 15m finais. Aliás, esta deve ser a seletiva americana mais fraca de recordes globais, considerando a mudança das regras e a proibição dos trajes tecnológicos.

Mas quem quer saber de Vollmer, quando se tem Phelps e Lochte novamente na piscina? E não importa se é semi-final, os dois não gostam de perder e estão acima dos demais. Apenas 2 centésimos de segundo deram mais uma vitória (que não vale nada, é verdade) para Lochte. Este já diminui sua carga de provas para 8 (deve nadar 6) e saiu dos 100m costas após as eliminatórias.

Poderemos ver esta cena em Londres também. (Zimbo)

Brendan Hansen vai reecontrar com seu algoz Kosuke Kitajima, que estava presenta na arquibancada (entre os mais de 10.000 espectadores), nos 100m peito. Kitajima tenta o tri, assim como Natalie Coughlin, que hoje disputou a final dos 100m borboleta, poderá ganhar a chance nos 100m costas na final de amanhã. Sua grande experiência contra as novatas sedentas de olimpíadas. Vai ser difícil ficar entre as duas melhores americanas…


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero