Balanço Olímpico: alguns números

O site italiano Nuotopuntoit, fez uma análise interessante sobre o desempenho por continente e países. Filtrei aqui os dois que achei mais relevantes:

  • Apenas 6 países tiveram representantes nas 32 provas (EUA, Austrália, Canadá, Grã Bretanha, China e Hungria). Coincidência ou não, todos apareceram entre os 19 países que medalharam, incluindo nas duas primeiras colocações.
  • Maiores presenças nas finais: EUA (60), Austrália (28), Grã Bretanha (23), China (20) e Japão (19). Tirando os anfitriões, eles estão entre os 10 melhores.

Éva Risztov: a húngara tem 57 títulos nacionais e sagrou-se campeão nos 10km em Londres.

Mas porque estes são os mais relevantes? Porque demonstram que a qualidade da equipe como um todo é que traz um bom desempenho geral e – ainda melhor – deixa uma esperança para o próximo ciclo olímpico. Não seria nenhuma surpresa se no Rio de Janeiro a Hungria despontasse entre as 5 melhores equipes, por exemplo. Mas, para isso, teremos que aguardar mais 4 anos…

E uma última novidade: Kirsty Coventry foi eleita para a Comissão de Atletas do Comitê Olímpico Internacional, no mesmo ato que confirmou o presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, como membro honorário.


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Categorias