Multinations: o Brasil na Polônia e na Ucrânia

Esta competição é outra que não tive o prazer de participar. Sempre disputado na Europa, em faixas etárias (as mulheres dois anos mais novas) e locais distintos, supre, em parte, campeonato internacional nestas categorias. Não é uma competição da FINA, mas seus resultados são reconhecidos e para o Brasil, que participa como convidado, é uma ótima experiência.

Além disso, ao contrário da China, os resultados podem ser vistos diretamente da aqui (Polônia) e aqui (Ucrânia). Embora a forma das informações ainda não sejam o ideal, o básico, os tempos, estão lá para quem quiser ver, inclusive com parciais, tempos de reação e índice técnico, o que para análise e ainda mais interessante.

brandon

Brandon, nome de estrangeiro, mas recebendo o troféu de campeão pela equipe brasileira.

Na Polônia, brilhou o quarteto Brandonn Almeida (melhor atleta da competição), Pedro Spajari, Henrique Painhas e Felipe Souza que, entre provas individuais e revezamentos, voltam com 13 ouros para o Brasil. Maria Paula Heitman foi a melhor brasileira.

Em Kiev, nosso brilho não foi tão grande, mas as medalhas também surgiram. Bruna Primati (ouro nos 400m medley) e Giovanna Diamante foram alguns dos destaques.

time ucrania

Em Kiev, mas pensando no Rio daqui a 3 anos…

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Categorias