Categorias
Curiosidades Natação

Federação Britânica critica piscina rápida

Qual seria a reação de um arquiteto ao ter a informação de que a Federação de Natação não quer fazer mais seletivas na piscina que ele projetou por ela ser rápida demais, criando expectativas de resultados irreais?

5r8RV9JL_680
A piscina de Ponds Forge: funcional, rápida e pública, porém não gratuita.

Bem, esta estranha hipótese realmente aconteceu e o arquiteto não poderia estar mais orgulhoso, afinal, Ponds Forge – a piscina em questão – foi construído mais de 20 anos atrás!

De fato, será que a tecnologia não melhorou desde então? As piscinas de Londres e Barcelona (para ficar apenas em duas) são lentas? As características básicas estão em todas elas: profundidade, boas raias, blocos de saída idem e “prainhas” para diminuir a marola. Qual é então a diferença?

Ambiente. Psicológico. Aura. Chamem como quiser. No futebol isso é elevado a patamares explicados apenas pela paixão neste esporte.

A mística da piscina de Sheffield é acentuada pela tabela de recordes mundiais expostos ali. E os resultados continuaram surgindo ao longo do tempo, claro, contribuindo definitivamente para a chancela de piscina rápida, passada de geração em geração.

452748-ponds-forge
Sem legenda.

Além disso, o ambiente conhecido contribui para o relaxamento – necessário – dos nadadores na véspera do seu teste final após meses, às vezes anos, de treinamento.

Saber exatamente o que encontrar, ficar no mesmo hotel (quem sabe até na mesma cama), já estar familiarizado com a comida e até ter ciência do tempo de e para a piscina auxiliam os nadadores a se concentrarem naquilo que realmente conta: nadar veloz.

Categorias
Curiosidades

Esses (ex-)nadadores fantásticos e seus problemas com a justiça

Que os nadadores australianos gostam de uma farra, isso todo mundo sabe. A preparação e os resultados da olimpíada passada comprovam isso. E o futuro destes atletas pode ser ainda pior…

4810968-3x2-940x627
MIller: mandava bem – quando nadava.

former-olympic-swimmer-arrested-on-drugs-charges-1372565

Scott Miller, ainda quando nadava, encontrava tempo para confusões em bares. E ele não era um nadador qualquer, foi prata e bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nadando o 100m borboleta e revezamento medley, respectivamente. Depois deste auge em sua curta carreira, foi expulso do Instituto Australiano de Esporte, suspenso por maconha e não conseguiu chegar em sua segunda olimpíada. Mas continuou com histórico na polícia, com passagens por posse de drogas, arma, etc. sendo a última no mês passado.

OK, não são apenas os australianos que tem problemas com a lei. Nesta semana, o ucraniano Oleg Lisogor, ex-recordista mundial dos 50m peito, foi preso suspeito de sequestrar uma pessoa! Na Libéria!! Lisogor e seu sócio tem diversos casinos na capital. Entenda a história você mesmo pela reportagem abaixo:

[youtube id=”LlEItdl7TH8″]

Pois é, a coisa não está fácil para ninguém.

Para fechar o roubo que não houve, da recém aposentada, a britânica Rebecca Adlington. Sua casa foi roubada e ele temeu por suas medalhas, chegando a anunciar isso pelas redes sociais, para depois confessar que achou suas conquistas olímpicas.

 

 

Categorias
Assuntos Gerais Curiosidades

O melhor nadador do mundo tem nome

Ele mesmo, o golfinho.

Atlantic spotted dolphin
Biondi, então mais rápido nas piscina, em uma aula prática.

Cientistas acompanharam a espécie nariz-de-garrafa e perceberam que, mais do que se comunicar, estar em grupo, cada um tinha um nome, identificado por assobios distintos.

Agora, aquele animal que deveria ser venerado, estudado por todo nadador pela sua habilidade natural, pode ter um nome próprio. Sua velocidade na água pode alcançar os 40km/h, enquanto o atleta mais rápido do mundo, Cesar Cielo, percorre os 50m quase 5 vezes mais lentamente que o mamífero.

Não por acaso, o único caso que conheço de um um clube exclusivamente para natação tinha o nome justamente de Clube do Golfinho, onde tive o privilégio de treinar. Infelizmente a iniciativa não deu certo, mas isso é uma outra história…

SONY DSC
Clube do Golfinho: meu primeiro índice olímpico foi nesta piscina.

 

 

Categorias
Assuntos Gerais Curiosidades Natação Política

Campanhas para a natação… nos EUA e Inglaterra

O motivo não é ganhar medalhas, mas sim evitar mortes.

Nesta última semana, a imprensa brasileira deu destaque a um programa americano para dar acesso ao ensino da natação, chamado Make a Splash, iniciativa da Confederação de Natação Americana, que tem como um dos seus padrinhos Cullen Jones, que quase morreu afogado. O programa é exatamente para evitar acidentes mortais com crianças, afinal os afogamentos são a segunda causa de morte de crianças entre 1 a 19 anos (nos EUA, assim mesmo, espantei com este dado).

cesar-cielo-e-o-americano-cullen-jones-se-cumprimentam-apos-a-primeira-semifinal-dos-50-m-livre-1343933011134_956x500
Jones e Cielo, logo após empatarem na semi. Jones saiu de quase afogado para a prata nos 50 livre em Londres.

Ciente disso, até a Associação Americana de Pediatria mudou sua opinião a 3 anos atrás e agora sugere que o quanto antes a criança aprender a nadar, melhor. E preferencialmente com professores habilitados.

Ainda mais impressionante é o Departamento de Educação inglês colocar a natação e segurança aquática no currículo escolar! Sabidamente foi aplaudido pela Associação de Natação local.

Sem dúvida, dois exemplos ousados.

Categorias
Barcelona 2013 Competição Curiosidades

Piscina temporária quase cheia em Barcelona

Enquanto temos dificuldades em manter as poucas piscinas permanentes, alguns dos maiores campeonatos de natação são disputados em arenas com piscinas montadas especialmente para isso.

O princípio parece simples: em vez de gastar dinheiro com uma arquibancada temporária (ou, pior, com uma arquibancada permanente enorme que nunca mais vai encher), investe-se na piscina temporária em um local onde o restante da estrutura já está feito e pronto para receber qualquer evento, cultural ou esportivo.

O próprio Palau Sant Jordi dá sentido ao termo Arena multifuncional. Sediou final olímpica, mundial de atletismo (indoor), europeu de basquete, além do próprio mundial de natação 10 anos atrás…

Agora, em termos de inovação, acho que ninguém conseguiu ainda bater a piscina em plena Copacabana, e já temos 18 anos deste feito!

natacao_palausantjordi_barcelona_efe3
Palau Sant Jordi: palco do ouro do vôlei brasileiro em 92 (EFE).

 

Categorias
Curiosidades

Katinka Hosszu: 9 ouros e um casamento

Continuando no estilo Caras de ser…

A húngara Katinka Hosszu é conhecida pela sua estamina diferenciada. Como Phelps, nada múltiplas provas, mas ao contrário do americano, compete muito e quase sempre próximo dos seus melhores resultados.

Prova disso é sua recente campanha no campeonato nacional, de onde saiu com nada menos que 9 ouros, 2 pratas e um bronze. Certamente ajudou seu clube a ficar na terceira colocação…

Ela ainda teve fôlego para anunciar que vai se casar logo após o Mundial de Barcelona.

1045063_516201141787199_422726565_n
Peraí, tá faltando duas!

1045201_516844155056231_1693680708_n

 

Categorias
Curiosidades Natação Rio 2016

Phelps: volta ou não volta?

Sem dúvida, a dúvida da semana foi o rumor da volta de Michael Phelps (ou seu plano para) às piscinas. Seria, sem dúvida, uma oportunidade única para o Rio de Janeiro!

Mas tenho uma lista das possibilidades que fariam o maior nome da natação mundial estar planejando um retorno:

1. Grana. Sinceramente, não acredito que isto possa ser uma motivação para ele pois, apesar de alguns episódios tristes (fumando o que não devia e dirigindo como não deveria), seus patrocinadores deram (dão) uma condição muito confortável. A não ser que torrou toda sua grana no pôquer – aí merece TER que treinar e ainda para os 200m borboleta e 400m medley (as provas mais duras que existem). Não seria o o primeiro nem o último a fazer um show para volta. Os australianos sempre tentam. Talvez o mais famoso a anunciar isso foi justamente aquele que detinha o título de melhor nadador de todos os tempos antes da era Phelps: Mark Spitz. Aos 41, o bigodudo e falante Spitz nem chegou a pegar o índice para participar da seletiva americana.

Phelps-Expert
Phelps, antes de perder seu relógio de ouro.

2. Recordes. Sim, ele poderia ampliar ainda mais sua galeria mas, novamente, depois do que ele fez nestas duas últimas olimpíadas, se esta for sua motivação… Quer ser campeão mundial dos 100m costas? Ganhar medalha nas olimpíadas nos 100m livre? Vencer pela quarta vez os 100m borboleta? Faz sentido num possível planejamento ele voltar agora, pois mesmo sendo provas de 100m, as chances dele alcançar novamente seus melhores resultados ficam proporcionalmente menores conforme sua demora em voltar. Além disso, ele já ressaltou inúmeras vezes que está aproveitando sua aposentadoria.

04-04-img_2115
Phelps no Rio: enjoying não é enjoar.

3. Atenção. Sim, ele ainda atrai multidões, especialmente fora do seu país, mas nada se compara a histeria de quando nadava. Alguns atletas parecem sentir falta da pressão, da adrenalina da competição, ou mesmo do lactato dos treinamentos, e acabam voltando e, quase sempre, se arrependendo posteriormente. Aliada a outra hipótese de cima, pode ser sua vontade de dar ainda mais popularidade à natação, um dos seus objetivos para alcançar suas façanhas.

Em todo caso, que ninguém duvide de sua capacidade, afinal ele cansou de fazer história nas piscinas.

michael-phelps-olympic-medals-02-480w
Phelps: “Peraí que eu ainda tenho mais um monte destas.”

 

 

 

 

Categorias
Curiosidades Natação

Os novos indicados para o Hall da Fama

O International Swimming Hall of Fame divulgou os nomeados de 2013. Entre eles, estão os multi-campeões olímpicos Peter van Hoogenband e Yana Klochkova.

1628345-7739-atm14
Hoogenband, aqui premiando o brasileiro campeão paralímpico André Brasil, no mundial em Eindhoven.

O primeiro, holandês, foi notável em derrotar, na mesma olimpíada, o então imbatível Alexander Popov nos 100m livre, e o então recordista mundial dos 200m livre, Ian Thorpe (este com um atenuante, na sua casa – Sydney). A segunda, ucraniana, foi uma das melhores nadadoras de medley do mundo e chegou a nadar por clube brasileiro.

yana
A aposentada Klochkova só quer ensinar seu filho a ser peixe como ela.

Ainda na mesma “classe” 2013, a alemã Dagmar Hase e o polêmico americano Gary Hall Jr. Hase, ouro nos 400m livre em Barcelona 1992, ainda conquistou medalhas nos 400m livre e nos 200m costas. Já o velocista contemporâneo de Gustavo Borges, tem 10 medalhas olímpicas, sendo 5 douradas, incluindo o bi-campeonato nos 50m livre (2000-2004). Uma das suas frases mais famosas foi dizer que os americanos iam esmagar os australianos como guitarras, antes de ser esmagado numa prova que é considerada um dos melhores momentos olímpicos.

gary-hall
Hall Jr com seu modelito boxeador de um grande país americano.

Vale a pena rever:

[youtube id=”dQQt0eTknxY”]

 

 

Categorias
Curiosidades

Michael Phelps fica em segundo

tim-tebow-1-435 Michael-Phelps-for-Louis-Vuitton-garticle

Michael bateria Tim em estilo?

O carrasco desta vez não foi o sul-africano Chad le Clos, mas sim o quarterback do NY Jets, Tim Tebow. A lista não foi nenhuma de recordes mundiais, mas sim de atletas mais influentes, elaborada pela revista Forbes.

Para se ter uma ideia, David Beckham ficou com a 10a. e última posição do inusitado ranking, que contou com 4 atletas do futebol… americano.

Um vídeo de quando quase tudo começou:

[youtube id=”te3G7dqRMgA#!”]

Categorias
Curiosidades

Ooops, ele fez de novo: recorde de Phelps cai.

O menino Carson Foster continua reescrevendo o livro dos recordes americanos na sua faixa etária (abaixo de 10 anos). Depois de ser o primeiro a abaixar dos 30s nos 50m borboleta, ele abaixou em mais de 1s o antigo recorde dos 100m do mesmo estilo, que vinha desde 1996 de um tal de Michael Phelps.

Na tabela de recordes do National Age Group (NAG) encontramos alguns olímpicos e outros grandes nomes e curiosidades. Por exemplo, temos a olímpica Elizabeth Beisel com tempo melhor que os meninos abaixo de 10 anos e com tempo similar nos 400m medley na faixa 11-12.

Para as mulheres, estar nesta lista a partir de 15-16 anos é estar nos Jogos Olímpicos (OK, 13-14 praticamente todas também). Por outro lado, o precoce Chas Morton (recorde de 1983) fez apenas uma carreira universitária normal.

No feminino, os recordes mais antigos vem de 1978, com “Sippy” Woodhead, que tinha vencido 3 provas no mundial de 1978, aos 14 anos, para depois sofrer com o boicote de Moscou 80. Em Los Angeles 1984 ela ficou com a prata nos 200m livre.

No masculino, azar igual para Jesse Vassalo, que fez tempos melhores que os campeões de 1980 nos 200m e 400m medley. Ricardo Prado bateu o recorde mundial dos 400m medley deste porto-riquenho que ainda detém a melhor marca dos 1500m livre 13-14 desde 1976! Ambos se encontraram na final em Los Angeles, Prado prata e Vassalo 4o.


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero