Seletiva brasileira: até agora nenhuma mudança

Vinte e três centésimos foi o que faltou para que Flávia Delaroli carimbasse sua terceira participação olímpica nos 50m livre. Foi a que mais se aproximou dos índices para Londres. Após a prova, ela deu um depoimento onde não sentia nenhum rancor pois tinha tentado seu máximo. Já num tom de pendurar o maiô, disse estar pronta para a nova vida de trabalho, estudo e filhos.

Delaroli: a finalista olímpica ainda tentará o Mundial no final do ano.

Hoje teremos a definição do revezamento 4×100m livre e talvez uma segunda vaga nos 100m borboleta. A CBDA anunciará a seleção olímpica na próxima semana.


Este texto foi originalmente publicado no site do iG (colunistas.ig.com.br/rogerioromero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.