Governo de Minas inova na construção de legados esportivos

Publicado em 05/07/2013, aqui

999839_10200822043184989_665159510_n

Planejamento é a palavra-chave para construção de legados e realização de eventos em qualquer escala. Esse foi um dos principais ensinamentos abordados pelos especialistas da área no curso “Legados de grandes eventos esportivos”, promovido pela Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude (SEEJ), entre os dias 02 e 04 de julho, no Sebrae de Belo Horizonte. A qualificação foi ministrada por dois profissionais da Griffith University, Christopher Auld e Kristine Toohey. A instituição australiana é considerada referência no estudo de impactos de grandes eventos como Olimpíadas de Sydney e Londres.
Para o secretário de Estado Adjunto de Esportes e da Juventude, Rogério Romero, o objetivo é mostrar como deve ser a atuação dos envolvidos e interessados na promoção de qualquer acontecimento esportivo no Estado, alertando-os sobre a oportunidade e a necessidade de se planejar para obtenção de resultados positivos. “Estabelecer foco, acompanhar cada fase do processo e, ao final, avaliar os pontos alcançados e os desafios, de forma contínua, para execução dos eventos. A nossa expectativa é que os participantes multipliquem os ensinamentos sobre aspectos de legados econômicos, sociais, culturais, dentre outros.”
Para o diretor do Centro de Treinamento Esportivo (CTE-UFMG), Bruno Pena Couto, “o que ficou de mais importante das experiências repassadas no curso foi apresentação de ferramentas para melhor aproveitamento, tanto de eventos que serão realizados no país como de projetos menores que estou coordenando”. Já para a coordenadora do Turismo Esportivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Uberlândia, Tatiana Flores, os jogos olímpicos no Brasil devem ser fator motivador para inspiração das novas gerações. “O curso alertou sobre a necessidade de oportunizar os grandes eventos que serão realizados no Brasil para o desenvolvimento e fortalecimento do esporte. Além disso, é enriquecedor conhecer a realidade de outros projetos e atualizar o network”.
Christopher Auld, professor de gestão de desporto da Griffith University, com reputação nas áreas de voluntariado no esporte, governança e impactos de eventos esportivos ressaltou que pretende retomar ao Brasil, no próximo ano, para presenciar o andamento dos projetos. “Percebi que os mineiros são apaixonados por esportes e acredito que essa paixão unida ao planejamento gerarão bons resultados”. Para Kristine Toohey, também professora de gestão de desporto da Griffith e reconhecida internacionalmente como pesquisadora sobre os jogos olímpicos, o curso foi uma troca de experiências. “Esperamos que os participantes mantenham contato conosco para que possamos acompanhar o progresso dos projetos. O nosso objetivo era fazer a diferença, pois é dessa forma que construímos um legado”, concluiu.
A série de palestras e debates foi gratuita e direcionada aos colaboradores de órgãos do setor público e privado do esporte, instituições governamentais e de ensino. A carga horária do curso foi de 20 horas e os participantes receberam certificado.

Matéria: Flávia Braga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Categorias